Skip to main content
SEGURANÇA ONLINE:

Conselho de Administração Executivo

Este é o seu Banco.

Conselho de Administração Executivo

 

Os membros do CAE são nomeados pelo Conselho Geral e de Supervisão a quem também compete ainda nomear o Presidente do CAE (CEO).

Membros do Conselho de Administração Executivo para o quadriénio 2021-2024:

António Manuel Palma Ramalho

Chief Executive Officer

Mark George Bourke

Chief Financial Officer

Rui Miguel Dias Ribeiro Fontes

Chief Risk Officer

Luísa Marta Santos Soares da Silva Amaro de Matos

Chief Legal & Compliance Officer

Luís Miguel Alves Ribeiro

Chief Commercial Officer (Retail)

Andrés Baltar Garcia

Chief Commercial Officer (Corporate)

Notas Biográficas

Formado em Direito pela Universidade Católica Portuguesa de Lisboa, António Manuel Palma Ramalho tem uma vasta experiência no setor financeiro. Entrou para o sistema financeiro pela Associação Portuguesa de Bancos, em 1985, como responsável pela formação em mercados financeiros através do Instituto de Formação Bancária. Em 1990 foi trabalhar para o Banco Pinto Sotto Mayor, na área financeira, Instituição de que se tornou Administrador em 1993. Permaneceu na Administração após a aquisição do Banco pelo Grupo Champalimaud e passou a membro dos conselhos de administração dos restantes bancos do Grupo, Banco Totta e Açores, Credito Predial Português e Banco Chemical Finance, sempre com responsabilidades da área estratégica e financeira. Tendo participado na cisão que precedeu a venda do Grupo em 2000, veio então a integrar a Comissão Executiva e Conselho de Administração do Grupo Santander Totta em Portugal com responsabilidades na área comercial e na área do imobiliário no Credito Predial Português, até 2003. Em 2004 dedica-se às áreas financeiras de empresas do sector público na área de transportes e Infraestruturas, primeiro na Rave e posteriormente como Presidente do CA da CP – Comboios de Portugal, entre 2004 e 2006. Volta ao sector financeiro em 2006 como Presidente do Conselho de Administração e Comissão Executiva da Unicre, empresa detida pelos principais bancos portugueses e em 2010 transfere-se para o Millennium BCP, como CFO e Vice-Presidente do Conselho de Administração Executivo e Presidente do Banco de Investimentos Imobiliários do Grupo. Volta ao sector da Infraestruturas em 2012 como Presidente e CEO das Estradas de Portugal, tendo sido o responsável pela fusão entre as Estradas de Portugal e a Refer – Rede Ferroviária Nacional, que deram origem em 2015 à Infraestruturas de Portugal empresa com 27 mil milhões de Euros de activos líquidos rodoferroviários, empresa a que presidiu. Durante a sua vida profissional, António Ramalho, desempenhou várias funções não executivas de que se destacam, membro do Conselho de Administração da Bolsa de Valores de Lisboa até 2000, Presidente de várias sociedades financeiras do grupo Champalimaud até 2000, membro não executivo do CA PT entre 2008 e 2010, membro do Conselho de Administração representando a região Europa Sul da Visa Europe, entre 2007 e 2010, membro do supervisory board da Euronext NV, até 2012. António Manuel Palma Ramalho é casado e tem duas filhas.

É formado em Contabilidade pela Dublin City University assim como em Engenharia Eletrónica pela University College Dublin. Mark Bourke tem uma vasta experiência na área financeira, iniciando a sua carreira na PricewaterhouseCoopers (PwC) em 1989 e foi sócio em serviços fiscais internacionais na PwC US na Califórnia. Em 2000, Mark Bourke ingressou no IFG Group como CFO passando a CEO do Grupo em 2006. Bourke ingressou no AIB em abril de 2014 como CFO e membro da Comissão Executiva do Allied Irish Bank (AIB) tendo sido cooptado para o Conselho de Administração em 29 de maio de 2014. É membro da Chartered Accountants Ireland e do Irish Taxation Institute. Mark ganhou o prémio “CFO of the Year” pelo Irish Times de 2018.

Rui Fontes ingressou no sector bancário no BES, tendo assumido várias funções, primeiro na área comercial e depois na área de risco de crédito. Em 2000, foi Chefe do Departamento de Risco Global e em 2012 assumiu a responsabilidade pela coordenação deste Departamento, que manteve durante a transição para o novobanco e até à sua nomeação para vogal.
Rui Fontes é membro do CAE do NOVO BANCO desde 6 de abril de 2017, na qualidade de responsável pelas Áreas de Risco e Controlo Interno e, após a aquisição do novobanco pela Lone Star em 18 de outubro de 2017, foi nomeado Chief Risk Officer pelo Conselho Geral de Supervisão.

Formada em Direito pela Universidade Católica Portuguesa (Lisboa). Antes de integrar a equipa do novobanco, Luísa Soares da Silva exerceu advocacia na área financeira, bancária, seguradora e de mercado de capitais, na Sociedade de Advogados Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados (MLGTS), desde 2001 como sócia. Luísa Soares da Silva é casada e tem dois filhos.

Luis Ribeiro, que já era membro do órgão de administração do novobanco dos Açores e da Garval – Sociedade de Garantia Mútua, era atualmente responsável pela coordenação da área Sul de Empresas e anteriormente pela área de Retalho, onde desempenhou várias funções ao longo dos seus 23 anos de experiência bancária comercial. Com 47 anos, Luis Ribeiro é licenciado em Economia, tendo frequentado o Programa Avançado de Gestão para Executivos da Universidade Católica assim como o Advanced Executive Programe da Nova SBE. 

Andrés Baltar é um profissional de banca de Empresas e de investimento com mais de 30 anos de experiência. Andrés começou sua carreira na banca no The Chase Manhattan Bank como analista de crédito, em Madrid, exercendo depois uma função de front office nos setores de Infraestrutura, Construção, Engenharia e Imobiliário.
Em 2001, juntou-se ao Barclays para fazer parte da equipa de Investment Banking em Espanha, sendo responsável pelos negócios de Dívidas do Mercado de Capitais e Derivados. Em 2010 Andrés foi nomeado como responsável pelo negócio da Banca de Empresas, inicialmente em Espanha, e pouco depois estendido à Península Ibérica, e a seguir mudou-se para o Dubai com a responsabilidade da Banca de Empresas para o Médio Oriente. Em 2018, Andrés integra a Comissão Executiva do Barclays na Europa como Head of Corporate Banking, cobrindo nove países da Europa continental.
Andrés é formado em Administração de Empresas pela Universidad de Deusto em Bilbao.

Notas Biográficas

Formado em Direito pela Universidade Católica Portuguesa de Lisboa, António Manuel Palma Ramalho tem uma vasta experiência no setor financeiro. Entrou para o sistema financeiro pela Associação Portuguesa de Bancos, em 1985, como responsável pela formação em mercados financeiros através do Instituto de Formação Bancária. Em 1990 foi trabalhar para o Banco Pinto Sotto Mayor, na área financeira, Instituição de que se tornou Administrador em 1993. Permaneceu na Administração após a aquisição do Banco pelo Grupo Champalimaud e passou a membro dos conselhos de administração dos restantes bancos do Grupo, Banco Totta e Açores, Credito Predial Português e Banco Chemical Finance, sempre com responsabilidades da área estratégica e financeira. Tendo participado na cisão que precedeu a venda do Grupo em 2000, veio então a integrar a Comissão Executiva e Conselho de Administração do Grupo Santander Totta em Portugal com responsabilidades na área comercial e na área do imobiliário no Credito Predial Português, até 2003. Em 2004 dedica-se às áreas financeiras de empresas do sector público na área de transportes e Infraestruturas, primeiro na Rave e posteriormente como Presidente do CA da CP – Comboios de Portugal, entre 2004 e 2006. Volta ao sector financeiro em 2006 como Presidente do Conselho de Administração e Comissão Executiva da Unicre, empresa detida pelos principais bancos portugueses e em 2010 transfere-se para o Millennium BCP, como CFO e Vice-Presidente do Conselho de Administração Executivo e Presidente do Banco de Investimentos Imobiliários do Grupo. Volta ao sector da Infraestruturas em 2012 como Presidente e CEO das Estradas de Portugal, tendo sido o responsável pela fusão entre as Estradas de Portugal e a Refer – Rede Ferroviária Nacional, que deram origem em 2015 à Infraestruturas de Portugal empresa com 27 mil milhões de Euros de activos líquidos rodoferroviários, empresa a que presidiu. Durante a sua vida profissional, António Ramalho, desempenhou várias funções não executivas de que se destacam, membro do Conselho de Administração da Bolsa de Valores de Lisboa até 2000, Presidente de várias sociedades financeiras do grupo Champalimaud até 2000, membro não executivo do CA PT entre 2008 e 2010, membro do Conselho de Administração representando a região Europa Sul da Visa Europe, entre 2007 e 2010, membro do supervisory board da Euronext NV, até 2012. António Manuel Palma Ramalho é casado e tem duas filhas.

É formado em Contabilidade pela Dublin City University assim como em Engenharia Eletrónica pela University College Dublin. Mark Bourke tem uma vasta experiência na área financeira, iniciando a sua carreira na PricewaterhouseCoopers (PwC) em 1989 e foi sócio em serviços fiscais internacionais na PwC US na Califórnia. Em 2000, Mark Bourke ingressou no IFG Group como CFO passando a CEO do Grupo em 2006. Bourke ingressou no AIB em abril de 2014 como CFO e membro da Comissão Executiva do Allied Irish Bank (AIB) tendo sido cooptado para o Conselho de Administração em 29 de maio de 2014. É membro da Chartered Accountants Ireland e do Irish Taxation Institute. Mark ganhou o prémio “CFO of the Year” pelo Irish Times de 2018.

Rui Fontes ingressou no sector bancário no BES, tendo assumido várias funções, primeiro na área comercial e depois na área de risco de crédito. Em 2000, foi Chefe do Departamento de Risco Global e em 2012 assumiu a responsabilidade pela coordenação deste Departamento, que manteve durante a transição para o novobanco e até à sua nomeação para vogal.
Rui Fontes é membro do CAE do NOVO BANCO desde 6 de abril de 2017, na qualidade de responsável pelas Áreas de Risco e Controlo Interno e, após a aquisição do novobanco pela Lone Star em 18 de outubro de 2017, foi nomeado Chief Risk Officer pelo Conselho Geral de Supervisão.

Formada em Direito pela Universidade Católica Portuguesa (Lisboa). Antes de integrar a equipa do novobanco, Luísa Soares da Silva exerceu advocacia na área financeira, bancária, seguradora e de mercado de capitais, na Sociedade de Advogados Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados (MLGTS), desde 2001 como sócia. Luísa Soares da Silva é casada e tem dois filhos.

Luis Ribeiro, que já era membro do órgão de administração do novobanco dos Açores e da Garval – Sociedade de Garantia Mútua, era atualmente responsável pela coordenação da área Sul de Empresas e anteriormente pela área de Retalho, onde desempenhou várias funções ao longo dos seus 23 anos de experiência bancária comercial. Com 47 anos, Luis Ribeiro é licenciado em Economia, tendo frequentado o Programa Avançado de Gestão para Executivos da Universidade Católica assim como o Advanced Executive Programe da Nova SBE. 

Andrés Baltar é um profissional de banca de Empresas e de investimento com mais de 30 anos de experiência. Andrés começou sua carreira na banca no The Chase Manhattan Bank como analista de crédito, em Madrid, exercendo depois uma função de front office nos setores de Infraestrutura, Construção, Engenharia e Imobiliário.
Em 2001, juntou-se ao Barclays para fazer parte da equipa de Investment Banking em Espanha, sendo responsável pelos negócios de Dívidas do Mercado de Capitais e Derivados. Em 2010 Andrés foi nomeado como responsável pelo negócio da Banca de Empresas, inicialmente em Espanha, e pouco depois estendido à Península Ibérica, e a seguir mudou-se para o Dubai com a responsabilidade da Banca de Empresas para o Médio Oriente. Em 2018, Andrés integra a Comissão Executiva do Barclays na Europa como Head of Corporate Banking, cobrindo nove países da Europa continental.
Andrés é formado em Administração de Empresas pela Universidad de Deusto em Bilbao.

Biographies

Graduated in law from Universidade Católica Portuguesa, António Manuel Palma Ramalho has vast experience in the financial sector. António Ramalho entered the financial system in 1985 through the Portuguese Banking Association, where he was in charge of training in financial markets at the Instituto de Formação Bancária. In 1990 he joined Banco Pinto Sotto Mayor, where he worked in the financial division, and became a director of this bank in 1993. He remained in the Board after the Bank was purchased by the Champalimaud Group and integrated the Boards of the other banks of this Group, Banco Totta e Açores, Crédito Predial Português and Banco Chemical Finance, always in charge of the strategic and financial areas. After working on the split that preceded the Group's sale in 2000, he joined the Executive Committee and Board of Directors of Grupo Santander Totta in Portugal, in charge of the commercial area and the real estate portfolio of Crédito Predial Português, until 2003. In 2004 António Ramalho enters the public sector, working in the financial areas of transport and infrastructure companies, first with Rave and then as Chairman of the Board of CP – Comboios de Portugal, from 2004 to 2006. In 2006 he returns to the financial sector as Chairman of the Board of Directors and CEO of Unicre, a company held by the main Portuguese banks, and in 2010 joins Millennium BCP, as CFO and executive Vice-Chairman of the Board of Directors, and Chairman of the Group's Real Estate Investment Bank. In 2012 he goes back to the infrastructure sector, as Chairman and CEO of Estradas de Portugal, where he was in charge of the merger between Estradas de Portugal and Refer – Rede Ferroviária Nacional that originated in 2015 Infraestruturas de Portugal, a company with 27 billion euros in road and rail net assets, of which he was Chairman. In his professional life António Ramalho held various non-executive positions, namely as member of the Board of Directors of the Lisbon Stock Exchange until 2000, Chairman of several financial companies of the Champalimaud Group until 2000, non-executive member of the Board of Directors of PT between 2008 and 2010, Board member of VISA Southern Europe between 2007 and 2010, and member of Euronext NV's Supervisory Board until 2012. António Manuel Palma Ramalho is married and has two daughters.

Mark Bourke is a Financial Services specialist professional with a vast career in the most important companies in the field. He got his Diploma in Accounting from Dublin City University after finishing his Bachelor’s Degree in Engineer Electronics from University College Dublin. Mr. Bourke began his career at PricewaterhouseCoopers (PwC) in 1989 and is a former partner in international tax services with PwC US in California. After that in the year 2000, Mr. Bourke joined IFG Group as a Finance Director and was promoted Group Chief Executive Officer in 2006.  Mr Bourke joined AIB in April 2014 as Chief Financial Officer and member of AIB’s Leadership Team and was co-opted to the Board on 29 May 2014. He is a member of Chartered Accountants Ireland and the Irish Taxation Institute. Mark won the Irish Times CFO of the Year Award 2018.

Rui Fontes joined the banking sector in former BES, having assumed several job positions first in the commercial area and after in the credit risk. In 2000, was Head of the Global Risk Department and in 2012 assumed the responsibility for the coordination of this Department, which he maintained during the transition to NOVO BANCO and until his appointment as board member.
Fontes is a member of the EBD of NOVO BANCO since 6 April 2017, acting as responsible for Risk and Internal Control Areas and after the acquisition of NOVO BANCO by Lone Star on 18 October 2017, he has been appointed Chief Risk Officer by the General Supervisory Board.

Graduated in Law from the Universidade Católica Portuguesa (Lisbon). Before joining NOVO BANCO, Luísa Soares da Silva practised financial, banking, insurance and capital markets law in Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados (MLGTS), since 2001 as a Partner. Luísa Soares da Silva is married and has two children.

Luis Ribeiro, who was already a member of the board of directors of the NOVO BANCO of the Azores and Garval - Sociedade de Garantia Mútua, was currently responsible for the coordination of the Southern Companies area and previously for the Retail area, where he performed various functions throughout his 23 years of commercial banking experience. At age 47, Luis Ribeiro has a degree in Economics, attending the Advanced Management Program for Executives of Universidade Católica as well as the Advanced Executive Program of Nova SBE.

Andrés Baltar is a Corporate and Investment banking professional with over 30 years of relevant banking experience. Andrés began his banking career at The Chase Manhattan Bank as a credit analyst, in Madrid, followed by a front office role running the Infrastructure, Construction, Engineering and Real Estate sectors.
In 2001, he joined Barclays as part of the Investment Banking team in Spain, responsible for the Capital Markets Debt Origination and the Derivatives businesses. In 2010, Andres was appointed Head of the Corporate Banking business, initially in Spain, shortly after extended to Iberia, and eventually relocated to Dubai to run the Corporate Banking practice for the Middle East. In 2018, Andres was promoted to the Executive Committee of Barclays Europe as Head of Corporate Banking covering 9 countries across continental Europe.
Andrés holds a degree in Business Administration for the Universidad de Deusto in Bilbao.

Comités do Conselho de Administração Executivo

A atividade do CAE é apoiada pela existência de diversos Comités. De acordo com o seu regulamento de funcionamento, o CAE pode constituir os comités que garantam, em complemento da gestão ao nível do próprio CAE, o acompanhamento da atividade do Banco nos âmbitos que forem considerados relevantes.

Objetivo e Composição

Responsável por dar parecer, aprovar ao abrigo da delegação de competências do Conselho de Administração Executivo, e monitorizar as políticas e os níveis de risco do Grupo NOVO BANCO. Neste contexto, é responsável por monitorizar a evolução do perfil integrado de risco do GNB e por analisar e propor metodologias, políticas, procedimentos e instrumentos de avaliação para todos os tipos de risco, nomeadamente de crédito, mercado, liquidez e operacional.

  • Rui Fontes - Presidente

Responsável por decidir as principais operações de crédito em que o Grupo NOVO BANCO intervém, de acordo com as políticas de risco definidas para o Grupo NOVO BANCO.

  • António Ramalho - Presidente

Responsável pela definição das políticas de gestão de balanço (capital, preços e riscos de taxa de juro, liquidez e cambial) e monitorizar os seus impactos ao nível do Grupo NOVO BANCO. O Comité CALCO deverá ainda monitorizar os indicadores de crise (Early Warning Indicators) relativos ao Plano de Recuperação, bem como à Liquidez, propondo medidas de mitigação e, se necessário, ativar o plano de recuperação e/ou o plano de contingência de liquidez.

  • Mark Bourke - Presidente

O Comité monitoriza os temas relacionados com o Sistema de Controlo Interno do Grupo NOVO BANCO, sem prejuízo das competências atribuídas ao Conselho de Administração Executivo e aos demais Comités instituídos no Grupo NOVO BANCO, nomeadamente ao Comité de Risco, ao Subcomité de Risco Operacional e ao Comité de Compliance e Produto.

  • Rui Fontes - Presidente

Responsável pela aprovação, na perspetiva de compliance, de produtos e serviços a produzir e/ou distribuir pelo Banco, devendo pronunciar-se sobre todos eles, no quadro do processo de “signoff” de produtos em vigor, bem como monitorizar os temas relativos ao controlo do cumprimento, sem prejuízo das competências dos demais Órgãos e Comités do CGS.

  • Luísa Soares da Silva - Presidente

Responsável por definir e dinamizar a transformação digital do NOVO BANCO.

  • António Ramalho - Presidente

Responsável pela aprovação da execução de despesas, dentro dos limites de competência que lhe foram definidos.

Inclui nos seus objetivos a definição do plano anual de gastos e a revisão da estratégia de aquisições.

  • Mark Bourke - Presidente

Responsável por definir o valor de imparidade a ser atribuído a cada Cliente, quando a exposição do NOVO BANCO a esse Cliente ou Grupo de Clientes é acima de 100M€.

  • Rui Fontes - Presidente

De igual modo, o Conselho de Administração Executivo constituiu 3 (três) Sub-comités, (i) Sub-Comité de Non Performing Assets (NPA), (ii) Sub-Comité de Risco de Modelos Alargado, (iii) Sub-Comité de Risco Operacional e 6 (seis) Steerings para as áreas de (i) Retalho, (ii) Empresas, (iii) Capital Humano, (iv) Informação de Gestão (Management Information System - MIS), (v) Investimento e (vi) Acompanhamento da Atividade. Os Steerings não têm normativo próprio devendo a composição e regras de funcionamento ser decididas casuisticamente pelos membros do Conselho de Administração Executivo.