Skip to main content
COVID-19:

Vamos falar de Risco

Todos os produtos de investimento que, não tenham capital garantido, incluem, nas suas características, um nível de risco, assim como, uma expetativa de retorno.

 

Risco e Retorno

O nível de risco é um indicador que pretende demonstrar a probabilidade de ocorrerem perdas em determinados cenários (que simulam condições de mercado otimistas a condições de mercado pessimistas). Em geral, um investidor que procura maiores retornos deve saber que fica exposto a produtos com níveis de risco mais elevados. Este investidor deverá saber que, quando existe risco, pode ter perdas, incluindo as que respeitam ao capital investido.

Como exemplo, apresentamos o Indicador Sumário de Risco e de Remuneração (ISRR), utilizado no âmbito dos Fundos de Investimento.

Este indicador mede o risco de variação de preços das UP´s com base na volatilidade verificada num determinado período de tempo, numa escala de 1 a 7. Um nível de risco mais baixo não significa que o produto está isento de risco visto que todos os fundos podem incorrer em perdas de capital (total ou parcial).

Global Invest

Em termos de ISRR de um produto, e recordando o mercado alvo, na Categoria "Tolerância ao Risco" os:

  • ISRR de 1 a 2

    Destinam-se a investidores com uma tolerância "Baixa" ao risco.

  • ISRR de 3 a 4

    Destinam-se a investidores com uma tolerância "Média" ao risco.

  • ISRR de 5 a 7

    Destinam-se a investidores com uma tolerância "Elevada" ao risco

Fundos de Ações
historicamente, apresentam, em média, variações nos preços bastante elevadas, o que os situa nos níveis de risco mais elevados da escala.

Fundos de Obrigações
historicamente, apresentam variações nos preços que, em média, são mais baixas que as variações dos preços das ações, os que os situa em níveis de risco inferiores aos fundos de ações.

À exceção de alguns produtos (com capital garantido), não existe garantia de capital. No entanto, há determinadas "Categorias", que, pelas suas características (ativos na carteira e política de investimento), apresentam uma classe de risco mais baixa.

Principais riscos associados

  • Capital

    A grande maioria não tem capital garantido = Risco de não ter o reembolso do capital investido, na maturidade do produto ou no caso de um vencimento antecipado ou venda.

  • Liquidez

    Facilidade em transformar qualquer ativo em dinheiro = Risco de não poder vender o produto ou, podendo, com o risco ter perdas na venda.

  • Operacional

    Possibilidade de ocorrer erro humano / sistemas = Risco de ocorrerem perdas por ocorrer erro humano/ sistemas

  • Taxa de Juro

    A subida das taxas de juro sem risco tenderá a baixar o valor das obrigações (fundos de obrigações) = Risco de alteração do preço do produto devido a alterações das taxas de juro de mercado

  • Concentração

    Risco de perda do capital, devido ao investimento num único ou num n.º muito reduzido de produtos, ativos, setores, geografias ou divisas que, e que têm um comportamento uniforme em determinadas condições de mercado: inflação, desemprego, produto interno bruto, etc.

  • Alavancagem

    Risco de ter uma perda superior ao capital próprio investido, pelo recurso a financiamento nesse investimento. O risco de alavancagem ocorre quando se utilizam serviços como “Contas Margem” mas, também, quando se utilizam instrumentos derivados que podem levar a perdas superiores ao capital investido.

  • Crédito

    Possibilidade de incumprimento por parte dos emitentes = Risco de não cumprimento no reembolso ou pagamento de juros nos financiamentos ou obrigações

  • Cambial

    Exposição da variação do valor da moeda do produto financeiro face ao euro. 

  • Mercado / Variação de Preço

    Os preços de mercado dos ativos poderão aumentar ou diminuir, dependendo da evolução das cotações dos ativos.

Existem duas formas de mitigar o risco:

  • Optar por produtos

    com um nível de risco mais baixo

  • Optar por uma estratégia de diversificação do investimento

    Quer investindo em fundos de diferentes Categorias, quer selecionando um fundo com uma política de investimento diversificada (por ex.: fundos que investem em diferentes setores, empresas, várias zonas geográficas, etc).

Temas relacionados