museudodinheiro

(Euro)políticas: fotografia contemporânea depois de 1999 - Coleção de Fotografia Contemporânea do NOVO BANCO no Museu do Dinheiro

No âmbito das comemorações do 20º aniversário da moeda única europeia, o Museu do Dinheiro do Banco de Portugal e o NOVO BANCO Cultura inauguram, no dia 15 de maio, a exposição (Euro)políticas: fotografia contemporânea depois de 1999. A exposição, com curadoria de Luísa Santos, reúne 18 obras da Coleção de Fotografia Contemporânea do NOVO BANCO e estará patente, no Museu do Dinheiro, até 8 de setembro de 2019. Esta será a primeira exibição pública com obras exclusivamente da coleção de fotografia do NOVO BANCO desde 2016. As obras selecionadas retratam a Europa em transformação, na perspetiva da fotografia contemporânea internacional.

A partir de três temas centrais – “atos de hospitalidade”; “atos de participação; e “atos de utopia” –, os visitantes são convidados a refletir sobre coesão, pertença e integração social, económica e política, noções que estiveram na origem e continuam a marcar o desenho do projeto europeu, do qual o euro é um dos principais símbolos.

Os artistas

José Manuel Ballester (1960, Espanha); Rodney Graham (1949, Canadá); Kim Sooja (1957, Coreia do Sul); Pauliana Valente Pimentel (1975, Portugal); Délio Jasse (1980, Angola); Ricarda Roggan (1972, Alemanha); Sabine Hornig (1964, Alemanha); Augusto Alves da Silva (1963, Portugal); Thomas Struth (1954, Alemanha); Javier Núñez Gasco (1971, Espanha); André Cepeda (1976, Portugal); Bleda y Rosa (María Bleda, Espanha, 1969; José María Rosa, Espanha, 1970); Peter Piller (Alemanha)

A curadora

Luísa Santos (1980, Lisboa) é curadora independente, investigadora e professora auxiliar na Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa, em Lisboa, desde 2016, tendo-lhe sido atribuída uma Gulbenkian Professorship. Doutorada em Estudos de Cultura pela Humboldt-Viadrina School of Governance, Berlim (2015), com bolsa da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), mestre em Curadoria de Arte Contemporânea pela Royal College of Art, Londres (2008), com Bolsa da Fundação Calouste Gulbenkian, e licenciada em Design de Comunicação pela Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa (2003). Realizou investigação em Práticas Curatoriais na Konstfack University College of Arts, Crafts and Design, Estocolmo (2012).

Com uma atividade que combina investigação com prática curatorial, os seus projetos mais recentes incluem There's no knife without roses, no Tensta Konsthall, Estocolmo (2012); Daqui parece uma montanha, no Centro de Arte Moderna, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa (2014); Græsset er altid grønnere, no Museet for Samtidskunst, Roskilde (2014-15) e a curadoria executiva da primeira edição da Anozero: Bienal de Arte Contemporânea de Coimbra (2015), a curadoria, com Pedro Gadanho, da Tensão e Conflito, no MAAT, Lisboa (2017-18), a direção artística e científica do projeto europeu 4Cs: from Conflict to Conviviality through Creativity and Culture (201721), que inclui quatro centros de arte contemporânea e quatro faculdades de artes visuais em oito países, e a codirecção artística, com Ana Fabíola Maurício, da Nanogaleria, um projeto curatorial independente.

Sobre o Museu do Dinheiro

O Museu do Dinheiro, que completou recentemente três anos de abertura ao público, está instalado na antiga igreja de S. Julião, na Baixa de Lisboa. O Museu resulta do investimento assumido pelo Banco de Portugal que, movido pelo objetivo de revitalizar culturalmente a zona da Baixa/Chiado, mantém um equipamento museológico inteiramente dedicado ao tema do dinheiro. www.museudodinheiro.pt

Sobre a coleção de Fotografia Contemporânea do NOVO BANCO

A Coleção de Fotografia Contemporânea foi iniciada em 2004 com a aquisição das obras “A Woman with a Covered Tray, 2003”, uma caixa de luz de Jeff Wall “Sem título, 2004”, um auto-retrato de Cindy Sherman, “Shanghai Panorama, 2002”, uma vista de Shanghai de Thomas Struth e “Rijksmuseum Amsterdam II, 2003”, uma biblioteca de Candida Höfer. Atualmente, reúne cerca de 1000 obras exemplificativas de todo o mundo, de mais de 300 artistas e de 38 nacionalidades diferentes, representando uma ampla gama de gerações e origens. Venceu, em novembro de 2018, o prémio internacional nos "Corporate Art Awards - Art Patrons of the XXI Century", com a distinção "For the Outstanding Photography Collection of 21st century living artists".

 

15 de maio a 08 de setembro 2019

Museu do Dinheiro | Largo de S. Julião, Baixa/Chiado
Quarta a domingo | 10h às 18h | Entrada gratuita
Visitas orientadas: sábados, a partir de 18 de maio | 16h30 (60 min.)
Visitas comentadas pelo curador: sábados, 25 de maio, 6 de julho e 7 de setembro | 16h30 (60 min.)
Para adultos e jovens (> 14 anos)
Marcação prévia: info@museudodinheiro.pt | 213 213 240