Programa de Gestão Ambiental do NOVO BANCO

Para minimizar os impactos ambientais decorrentes da atividade, o Banco assumiu um compromisso ao nível do consumo eficiente, redução de produção de resíduos e minimização de emissões, enquadrado num Programa de Gestão Ambiental. Para este fim assumiu objetivos ambientais que têm como finalidade consolidar a sua gestão responsável, reduzindo a pegada ambiental da sua atividade. De forma a atingir os objetivos definidos, foram definidas medidas e ações a implementar, bem como uma monitorização semestral dos seus resultados.

Tendo como base o ano 2014, os objetivos de redução de consumos de energia, papel, água e as emissões de CO2, estabelecidos para os próximos 5 anos (2014-2018), evidenciam o grau de compromisso do NOVO BANCO e um consequente envolvimento e motivação de todos os intervenientes na organização para alcançar uma maior eficiência ambiental.




Consumo de Energia

Com vista à redução dos seus consumos de eletricidade, o Banco tem vindo a implementar, ao longo dos anos, diversas iniciativas, nomeadamente:

  • Redução do nº de locais de consumo;
  • Instalação de iluminação e equipamentos (ex: ar condicionado) mais eficientes do ponto de vista energético;
  • Re-implementação do sistema de alarmística de consumos anómalos e equipamentos ligados que não estejam a ser utilizados;

O NOVO BANCO e com o intuito de melhorar a sua monitorização e a redução do consumo de energia utiliza uma solução inovadora que combina a energia e equipamento de monitorização ambiental, com uma aplicação de software de gestão de energia. O NOVO BANCO tem a capacidade de monitorizar em tempo real todos os consumos de energia de cerca de 50% dos seus balcões e 16 edifícios centrais.

Em 2015, o NOVO BANCO consumiu cerca de 41 649 568 kWh de eletricidade, dos quais 10 397 699 kWh dizem respeito ao data center, pelo que o consumo por colaborador situou-se, em 2015, nos 7 595 kWh.

Consumo de Água

Com o objetivo de reduzir os seus consumos de água, o banco, tem vindo a implementar diversas medidas de redução do consumo de água, incluindo a substituição das torneiras tradicionais por torneiras com temporizador e a sensibilização dos colaboradores para comunicar todas as anomalias detetadas. Em 2015, o consumo de água situou-se nos 82 705 m3 metros cúbico de água, cerca de 15,1 por colaborador.

Consumo de Papel

A racionalização da comunicação em suporte de papel é um compromisso estrutural que foi assumido pelo Novo Banco nas suas duas vertentes: interna e externa. Este compromisso passa essencialmente pela sensibilização e mudança de hábitos dos seus colaboradores e clientes, tendo como principal intuito sensibilizar estes grupos de stakeholders para a utilização eficiente do papel impresso.

A nível interno o consumo de papel em 2015 situou-se nos seguintes parâmetros:

  • Papel branco para uso interno - 351 toneladas;
  • Impressos finishing e extração - 147 toneladas;
  • Papel reciclado para uso interno - 1,17 tonelada.

Em 2015 cada colaborador consumiu cerca de 64 quilos de papel.

Emissões de CO2

Ciente da importância da monitorização das emissões de CO2, o NOVO BANCO assumiu como fulcral a elaboração de um inventário das emissões decorrentes da sua atividade, através de especialistas externos que calculam todas as emissões diretas e indiretas (âmbito 1, 2 e 3), de acordo com as diretrizes do Painel Intergovernamental das Alterações Climáticas (IPCC), do Protocolo de Gases com Efeito de Estufa do WRI/WBCSD.

Em 2015 o inventário de emissões de CO2 totalizou 31 559,5 toneladas (âmbito 1 ,2 e 3), sendo que o consumo de eletricidade representa a maior fonte de emissão de gases com efeito estufa, cuja redução face ao ano anterior não foi alcançada devido essencialmente à obrigatoriedade de passagem para o mercado liberalizado, sendo de o fator de conversão do Fornecedor EDP Comercial (empresas) substancialmente superior que o da EDP Serviço Universal , anterior fornecedor do NOVO BANCO.

Emissões de CO2 (toneladas)