NOVO BANCO Photo

Após ter efetuado um diagnóstico ambiental, o NOVO BANCO definiu novos objetivos ambientais que têm como finalidade consolidar a sua gestão responsável, reduzindo a pegada ambiental da sua atividade. Para atingir os objetivos definidos, o Banco definiu medidas e ações prioritárias a implementar, bem como a monitorização semestral dos seus resultados.

Os objetivos ambientais - consumos de energia, papel e crescimento de utilização de documentos digitais, emissões de CO2 e separação de resíduos estabelecidos para 2020, evidenciam o grau de compromisso do NOVO BANCO e um consequente envolvimento e motivação de todos os intervenientes na organização para alcançar uma maior eficiência ambiental.

% do objetivo alcançado a dezembro de 2018

OBJETIVOS AMBIENTAIS2020*2018
PAPEL FOTOCÓPIA (milhões de folhas) 35,1 77%
COMUNICAÇÃO DIGITAL AO CLIENTE DIGITAL 83%** 100%
CONSUMO DE ELETRICIDADE (Gwh) 25 87%
EMISSÕES CO2 (Ton) 2 829 59%
% RESÍDUOS RECICLADOS 100% 40%

* ano base 2015
** 83% da comunicação bancária emitida ao cliente ser digital


Consumo de Energia

Com vista à redução dos seus consumos de eletricidade, o Banco tem vindo a implementar diversas iniciativas, nomeadamente:

  • Redução do número de locais de consumo;
  • Instalação de iluminação e equipamentos de ventilação e ar condicionado mais eficientes do ponto de vista energético;
  • Re - implementação do sistema de alarmística de consumos anómalos e equipamentos ligados que não estejam a ser utilizados.

Em 2018, o NOVO BANCO consumiu 27 071 205 kWh de eletricidade, uma redução de 13,3% face a 2017, dos quais 7 637 400 kWh dizem respeito ao data center. O consumo de eletricidade por colaborador, em 2018, situou-se nos 6 178 kWh.




Consumo de Papel
A racionalização da comunicação em suporte de papel é um compromisso estrutural que foi assumido pelo NOVO BANCO nas suas duas vertentes: interna e externa. Este compromisso passa essencialmente pela sensibilização e mudança de hábitos dos seus colaboradores e clientes, bem como pela desmaterialização contínua dos seus processos.

Em 2018, o NOVO BANCO deu continuidade à sensibilização destes dois grupos de stakeholders para a utilização mais eficiente do papel impresso.

Nível Interno

  • Papel branco - 215,3 toneladas;
  • Impressos finishing e extração - 116,4 toneladas.

Em 2018 cada colaborador consumiu cerca de 49 Kg de papel, menos 6,17% face a 2017. Em 2018, e tendo em conta a diminuição e reaproveitamento dos seus resíduos, o NOVO BANCO enviou cerca de 434,2 toneladas de papel para a reciclagem e 60,3 toneladas de cartão para reciclagem.



Nível Externo
Em 2018, o NOVO BANCO prosseguiu a sua estratégia de otimização da comunicação a clientes, nomeadamente na vertente de desmaterialização de documentos com a consequente melhoria da qualidade ambiental, tendo atingido, dois anos antes, o objetivo definido para 2020, ou seja, 83% da comunicação ao cliente ser digital.

A contínua aposta do Banco no desenvolvimento de soluções pioneiras e ambientalmente responsáveis tem permitido aos clientes ter acesso digitalmente e com total autonomia aos seus movimentos e documentos bancários, contribuindo deste modo para a proteção do ambiente através da redução do consumo de papel, do seu transporte e progressiva eliminação do processo de impressão (printing) e acabamento (finishing).

Esta consolidação permitiu atingir em 4 anos um grau de desmaterialização global de comunicação ao cliente de 83% face a um valor inferior a 50% em 2014.
2018 foi efetivamente um ano de consolidação da estratégia de otimização da comunicação a clientes no NOVO BANCO e consequente contributo para a melhoria da qualidade ambiental, estratégia que continuará a merecer uma especial atenção em 2019.


Emissões de CO2
O NOVO BANCO assumiu como fulcral a elaboração de um inventário das emissões decorrentes da sua atividade. Para este fim efetua anualmente o cálculo de emissões diretas e indiretas de acordo com as diretrizes do Painel Intergovernamental das Alterações Climáticas (IPCC), do Protocolo de Gases com Efeito de Estufa do WRI/WBCSD.

Em 2018 o inventário de emissões de CO2 (âmbito 1, 2 e 3) totalizou 19 238,3 toneladas sendo que o consumo de eletricidade e o consumo de combustíveis fósseis representam as maiores fontes de emissão de gases com efeito estufa. Face a 2014 as emissões de redução de CO2 tiveram um decréscimo de 2,2%.




Consumo de Água
Com o objetivo de reduzir os seus consumos de água, o banco, tem vindo a implementar diversas medidas de redução do seu consumo, incluindo a substituição das torneiras tradicionais por torneiras com temporizador e a sensibilização dos colaboradores para comunicar todas as anomalias detetadas. Em 2018, o consumo de água situou-se nos 56 552 m3 de água, cerca de 12,9 m3 por colaborador.